Melancia – 10 benefícios para a saúde

Melancia – 10 benefícios para a saúde

A melancia é uma fruta muito valiosa, baixa em calorias e rica em vitaminas e minerais. Desintoxica o corpo, fortalece o sistema imunológico, ajuda a eliminar os danos causados ​​pelos radicais livres e a prevenir doenças graves. A melancia é rica em licopeno, um poderoso antioxidante – o que significa que pode combater os radicais livres que se acumulam no corpo e danificam as células. Os danos graves dos radicais livres estão associados a doenças graves, incluindo câncer, doenças cardíacas, Alzheimer, artrite e muitas outras condições. O acúmulo de radicais livres no corpo é amplamente responsável pelo processo de envelhecimento.

Ao consumir alimentos ricos em antioxidantes, como a melancia, você limita o estresse no corpo enquanto mantém o mínimo de danos ao DNA e retarda o processo de envelhecimento.

10 BENEFÍCIOS DE WATERMOUS

1. FORTALECE A IMUNIDADE

A melancia é uma fonte importante de vitamina C, que ajuda a melhorar o sistema imunológico, encurta a duração da doença, reduz os sintomas e ajuda o corpo a combater doenças cardíacas e câncer. A pesquisa mostra que a vitamina C na melancia é especialmente recomendada para pessoas com sistema imunológico enfraquecido devido ao estresse.

2. AJUDA A CONTROLAR A PRESSÃO SANGUÍNEA E MELHORA A SAÚDE DO CORAÇÃO

Ajuda a eliminar a deficiência de potássio e magnésio, duas substâncias importantes que são usadas para normalizar naturalmente a pressão alta.

Estudos mostram que os alimentos ricos em potássio têm um efeito positivo na redução da pressão arterial, o que pode reduzir o risco de derrame e doenças cardíacas.

3. LIBERA A DOR E INFLAMAÇÃO MUSCULAR

A pesquisa mostra que o aminoácido L-citrulina na melancia reduz com eficácia a inflamação muscular. Muitas substâncias benéficas contidas na melancia, incluindo a vitamina C, protegem a cartilagem e os ossos, reparam os tendões e ligamentos e promovem a cicatrização mais rápida de feridas e tecido cicatricial. O magnésio e o potássio contribuem para a recuperação muscular e o alívio da dor. O potássio ajuda a aliviar as cãibras musculares após o exercício e ajuda a curar lesões mais rapidamente.

4. IMPEDE A FORMAÇÃO DE PEDRAS RENAS

O potássio encontrado na melancia e em outras frutas e vegetais ajuda a remover efetivamente as toxinas do sangue, ajudando assim a prevenir pedras nos rins. Se houver muitas toxinas no sangue, elas viajam para os rins e podem levar a altas concentrações de ácido úrico no sangue, o que contribui para a formação de cálculos renais, gota e outras condições dolorosas.

A melancia também é um diurético natural, o que significa que ajuda a aumentar a produção de urina e a eliminar as toxinas do corpo. As bebidas com cafeína e o álcool também atuam como diuréticos, mas, ao contrário da melancia, sobrecarregam os rins.

5. LIMPE O ORGANISMO

A melancia é 91% água. Ao incluir frutas e vegetais com alto teor de água em sua dieta, você pode ajudar o corpo a se purificar, livrar-se do excesso de líquidos e eliminar o inchaço e o inchaço.

A melancia é um produto alcalino; isso significa que ajuda a elevar o pH do corpo ao seu nível natural, que é a chave para uma boa saúde. Acredita-se que as doenças são muito mais difíceis de desenvolver em um organismo no qual um ambiente alcalino é comparado a um ambiente mais ácido. Comer muitos alimentos alcalinos pode ajudar a proteger seu corpo contra doenças.

6. PODE AJUDAR NO COMBATE AO CÂNCER DE MAMA E DE PRÓSTATA

A pesquisa mostra que o licopeno desempenha um papel importante na manutenção da membrana celular para que possa se defender contra toxinas que podem causar a morte celular ou mutação.

A melancia é um excelente antioxidante que fornece vitamina C e vitamina A para ajudar a combater os danos dos radicais livres e impedir mutações prejudiciais no DNA que causam tumores.

7. PROTEGE A PELE

A vitamina C e a vitamina A na melancia desempenham um papel importante na manutenção da pele saudável. Esses antioxidantes protegem a pele dos danos causados ​​por radicais livres prejudiciais que se formam quando a pele é exposta à radiação ultravioleta do sol.

Os alimentos ricos em vitamina C, como a melancia, promovem a síntese de colágeno, protegem contra os danos UV A e B, reduzem a hiperpigmentação da pele e ajudam na inflamação da pele.

Além disso, o manganês contido na melancia tem um efeito benéfico na saúde e na aparência da pele, promovendo a síntese de colágeno, atua como antiinflamatório e antioxidante e reduz o inchaço e as infecções cutâneas.

8. MELHORA A SAÚDE DOS OLHOS

A melancia contém substâncias importantes para a saúde ocular – vitamina A, vitamina C, luteína e zeaxantina. A pesquisa mostra que a deficiência severa de vitamina A pode causar degeneração macular, espessamento da córnea e até cegueira.

9. PODE AJUDAR A PERDER PESO

Você não deveria abrir mão da melancia se uma pessoa quer perder peso? Não. A melancia tem muito poucas calorias porque contém muita água. Apenas 46 calorias por copo.

Se você é fisicamente ativo para perder peso, a melancia o ajudará a se exercitar e a reduzir o tempo de recuperação da atividade física. A melancia também é ótima para atletas, pois contém uma grande quantidade de potássio e magnésio. A vitamina C pode melhorar o consumo de oxigênio durante o exercício, o que é importante para manter a função pulmonar e respiratória normal.

10. AJUDA A REDUZIR A DOENÇA DO REFLUXO

Qualquer tipo de melão é eficaz no tratamento do refluxo ácido. Os melões ajudam a acalmar o trato gastrointestinal e a regular os níveis de pH, reduzindo a inflamação e a produção de ácido por todo o corpo.

É POSSÍVEL COMER MELANCIA PARA TODOS?

Não há evidências de que a melancia seja um alérgeno típico ou possa interagir com medicamentos. No entanto, a melancia deve ser consumida com moderação, pois tem níveis de açúcar relativamente altos. Como a melancia é rica em açúcar e carboidratos, mas praticamente livre de proteínas e gorduras saudáveis, comer grandes quantidades de melancia pode aumentar drasticamente os níveis de açúcar no sangue. Pessoas que têm uma forma conhecida de resistência à insulina, pré-diabetes ou diabetes preferem escolher frutas com baixo teor de açúcar e alto teor de fibras, como frutas vermelhas.

Saiba mais em: Dicas de saúde

Se você é saudável e não está acima do peso, a melancia é uma escolha segura e rica em nutrientes. Basta limitar-se aos tamanhos das porções porque você pode comer facilmente duas ou mais porções de cada vez. Experimente comer melancia junto com outros alimentos que contenham proteínas, fibras e gorduras para diminuir o efeito do açúcar da melancia sobre o açúcar no sangue.

COMPOSIÇÃO DE MELANCIA

Uma xícara de melancia contém (% da ingestão diária recomendada):

46 calorias
0 gramas de gordura e proteína
5 gramas de açúcar
21% vitamina C
18% vitamina A
5% potássio
4% magnésio
3% cobre
3% manganês
3% vitamina B5
3% vitamina B1
3% vitamina B6

MELANCIA DE COMPRAS

Procure uma melancia com uma mancha amarela ou creme em vez de uma mancha branca. Toque na melancia – o som deve ser como um tambor. Avalie se a melancia é pesada o suficiente para seu tamanho. Quanto mais pesada a melancia, melhor – isso significa que todos os seus sucos estão maduros e a melancia está madura.

Se proteja dos raios nocivos

Sua ideia de diversão para a família inclui passar algum tempo juntos ao ar livre? Então, é importante proteger toda a gangue dos nocivos raios ultravioleta (UV) do sol.

Não há nada legal sobre queimaduras de sol dolorosas, rugas precoces ou um risco aumentado de câncer de pele. E, no entanto, é exatamente isso que o excesso de exposição aos raios ultravioleta pode trazer. Uma maneira de ajudar a manter sua família segura: certifique-se de que todos usem protetor solar.

Relacionado: Melhores e piores bebidas para crianças

Aqui está o que você precisa saber para começar:

Verifique a etiqueta

Ao comprar protetor solar, certifique-se de escolher um que:

  • Oferece proteção de amplo espectro contra os raios UVA e UVB.
  • Possui Fator de Proteção Solar (FPS) de pelo menos 30. Este nível de proteção recomendado pelo dermatologista bloqueia 97% dos raios solares.
  • É resistente à água.

Aplique protetor solar antes de sair

  • Leva cerca de 15 minutos para que sua proteção seja ativada.

Aplique o suficiente para ser eficaz

  • Muitas pessoas cometem o erro de usar pouco protetor solar. Os especialistas recomendam o uso de pelo menos 30 gramas – mais ou menos a quantidade que você pode segurar na palma da mão – para cobrir a pele exposta. Isso inclui rosto, orelhas, braços, mãos, nariz, pescoço e pés. Use um protetor labial com protetor solar para proteger os lábios.

Reaplicar pelo menos a cada duas horas

  • Aplique mais frequentemente do que a cada duas horas se você suar excessivamente por ser ativo ao sol. Ou se for nadar, aplique mais protetor solar imediatamente após entrar na água.

Ensaboe as crianças também

Siga as instruções do rótulo ao aplicar o protetor solar na pele exposta das crianças. Se você tiver um bebê com menos de 6 meses, é melhor mantê-lo na sombra para proteger a pele sensível.

Além disso, certifique-se de incentivar todos a procurar um local com sombra sempre que possível. E antes de sair, distribua chapéus de aba larga e óculos de sol.

Ao usar protetor solar e repelente juntos, siga estas dicas.

O que você deve fazer quando precisar de protetor solar e repelente de insetos ao mesmo tempo? É seguro usá-los juntos? Deve um ser aplicado antes do outro? E se o repelente de insetos contiver DEET?

Essas são todas boas perguntas. Talvez parte da confusão venha de uma pesquisa publicada quase 20 anos atrás, sugerindo que o repelente de insetos com DEET faz com que o protetor solar funcione de forma menos eficiente (até 33 por cento), de acordo com a WebMD.

Um relatório posterior da WebMD indicou que o Exército dos EUA fez seu próprio estudo e descobriu que a aplicação de protetor solar antes do repelente de insetos não parecia diminuir a eficácia de nenhuma das substâncias.

Hoje, o  Dr. Marc Sanders , dermatologista da Intermountain Healthcare, diz: “Repelente de insetos pode ser usado com protetor solar; o repelente deve ser aplicado após o protetor solar.” Os Centros para Controle e Prevenção de Doenças apóiam o ponto de vista do Dr. Sanders; O protetor solar pode ser usado, mas deve ser aplicado primeiro, permitindo que alguns minutos se passem antes de usar o repelente.

Devo reaplicar o protetor solar e o repelente depois de usar os dois?

O protetor solar deve ser reaplicado a cada duas horas (mais cedo se na água ou suando), enquanto o repelente de insetos dura mais. Se for o caso, basta reaplicar o protetor solar no horário designado para garantir que sua pele fique protegida do sol.

Preciso tomar banho após usar repelente de insetos e protetor solar?

De acordo com a Dra. Jennifer Shu, Pediatra do Children’s Medical Group e contribuidora do cnn.com, “É uma boa ideia lavar o repelente de insetos quando você voltar para dentro de casa”. Shu também sugere que você use repelente apenas nas áreas expostas da pele. O mais importante é que você esteja seguro enquanto estiver ao ar livre neste verão. Proteja-se com o uso correto de protetor solar e repelente de insetos, reaplicando quando necessário e lavando após o uso.

CAUSAS DE DORES MUSCULARES

Tensão muscular. Acho que ele é conhecido por quase todos. Algumas pessoas experimentam isso depois de andar de bicicleta, quando não o fazem há algum tempo, outras quando não treinam há algum tempo. Outros acham que não fizeram um bom treino se um ou dois dias depois não notam dores musculares, porque é “de novo a sensação de que você fez algo”.

Mas o que exatamente são dores musculares? E isso é algo pelo qual você deve se esforçar ou evitar? Eu quero entrar nisso neste artigo!

O QUE É DOR MUSCULAR?

Dor muscular ou DOMS (manifestação muscular retardada) é a dor que às vezes você sente nos músculos após o treinamento. Para quem quiser ler mais sobre isso, use o termo de pesquisa DOMS ou qualquer outra coisa que o represente (com tensão muscular você não vai longe).

Pode ocorrer de 12 a 36 horas após o treinamento e durar de 1 a 5 dias. Além disso, a dor pode ser leve ou tal que, por exemplo, andar é quase impossível.

CAUSAS DE DORES MUSCULARES

A dor muscular pode ocorrer de diferentes maneiras. A maioria das pessoas sabe disso, porque às vezes depois de andar de bicicleta ou pular corda, você pode ter dores musculares terríveis por um tempo, enquanto um grande número de levantamento terra parece não trazer problemas.

A causa mais óbvia é o dano muscular. Microtrauma ou, como você deve ter visto em meus outros artigos, danos mecânicos. Mas o estresse oxidativo também pode causar dores musculares. A terceira causa pode ser o estresse nas bainhas nervosas dos músculos sendo treinados.

1. DANOS MECÂNICOS

O dano mecânico geralmente ocorre quando treinamos um músculo em uma posição longitudinal. Com um pouco de conhecimento do corpo e da fisiologia, você sabe quais exercícios treinam o músculo em comprimento e quais não. Conforme mencionado anteriormente, escolhemos os exercícios com base no propósito do treinamento. Em alguns blocos, o dano mecânico pode ser o alvo, e optamos principalmente por exercícios na posição longitudinal dos músculos. Considere, por exemplo, torções de pernas sentadas.

Saiba mais em: Dicas para perder peso

Nos outros blocos, eles querem prevenir ao máximo os danos musculares, e optamos por exercícios em uma posição muscular mais curta. Por exemplo, uma perna deitada torcida. A taxa de trabalho também tem um grande impacto em quanto dano muscular é causado pelo exercício.

Você pode ler mais sobre essa causa de dor muscular neste artigo .

2. ESTRESSE OXIDATIVO

O estresse oxidativo ocorre quando trabalhamos tão arduamente em um determinado período de tempo que a produção de energia na célula fica para trás. Essa pode ser uma meta de treinamento, mas recomendo que você a use com moderação. Isso ocorre porque pode ocorrer inflamação (reações inflamatórias), com consequências.

Ao final do bloqueio de hipertrofia, uma boa ideia seria uma ou duas semanas de treinamento oxidativo, desde que a carga posterior seja correta. Você pode ler mais sobre isso no artigo sobre como treinar até o fracasso.

De certa forma, aplique o treinamento a esse estressor mesmo após o fracasso.

3. ESTRESSE NOS NERVOS

O estresse nos próprios nervos é mais um subproduto do treinamento de longa duração e geralmente não é o objetivo que buscamos. Além disso, ao contrário dos dois anteriores, isso nunca parece potencialmente levar a uma adaptação que nos aproxime de nossos objetivos. Também significa que pode ser possível sentir dores musculares, mas não diz nada sobre o progresso.

INFLAMAÇÃO

Todas essas possibilidades têm uma coisa em comum. Ou seja, eles podem levar à inflamação. Às vezes como um subproduto, às vezes como uma meta. A dor muscular é, na verdade, um sinal de que a inflamação local se desenvolveu. A dor que você sente não é necessariamente um dano aos músculos em si, mas é o resultado de mecanismos inflamatórios. Também significa que certamente podem ocorrer danos sem causar dores musculares.

A propósito, a inflamação não é ruim e é até necessária para a recuperação. Por esse motivo, não é aconselhável tomar grandes doses de antioxidantes ou antiinflamatórios durante o treino. Isso definitivamente afetará negativamente o seu progresso!

BOM OU RUIM, MUITO OU POUCO

Nos parágrafos acima, expliquei por que a dor muscular não é necessariamente boa ou não precisa ser ruim. Nenhuma dor muscular não significa que o treinamento não foi bom. Nem as dores musculares.

Isso se deve inteiramente ao efeito pretendido do treinamento. Quando estamos em um bloco de treinamento onde o objetivo é a lesão muscular, podemos esperar dores musculares. Nesse caso, uma boa regra é que a dor muscular não dura mais do que 2 dias.

Se a dor muscular durar mais de 3 dias, você pode ter feito muito. Isso pode significar que o treinamento foi excessivo ou que sua capacidade de recuperação está aquém do ideal.

Se você não sentir nenhuma dor muscular depois de treinar nesse tipo de bloqueio, provavelmente significa que o próximo treinamento será e pode ser mais intenso.

Como mencionado, a dor muscular certamente nem sempre é o objetivo. Quando você está em um bloqueio de treinamento metabólico, deve evitar a inflamação até certo ponto. A dor muscular não é o objetivo neste caso. Se a dor muscular em tal bloqueio durar mais de 2 dias, você pode presumir que a intensidade ou o volume do seu treinamento está muito alto.

A exceção a essas regras é quando você acaba de alterar seu cronograma de treinamento ou escolha de exercícios.

Finalmente, resolver a dor muscular após 1 ou 2 dias certamente não significa que você se recuperou totalmente do treinamento. Isso pode demorar um ou vários dias a mais, dependendo da intensidade do treinamento do estímulo.

DORES MUSCULARES BREVES

A dor muscular certamente não é uma indicação de que o treinamento foi adequado. Dependendo do bloco de treinamento em que você está, você deve esperar ou é melhor evitar dores musculares. A duração da dor muscular diz algo sobre a intensidade do seu treinamento e pode ajudá-lo a descobrir se o próximo treino pode ser mais difícil ou se você deseja desacelerar um pouco.

No entanto, isso também pode afetar sua capacidade de recuperação. O sono é digestão e os níveis de energia também são bons indicadores quando você deseja descobrir se a intensidade ou o volume do seu treinamento podem estar muito altos.

Quando a dor muscular passa, não significa que o grupo muscular está pronto para um novo treinamento.